TRIZ E SEU RAP VISIONÁRIO

12 janeiro 2018

Artista nem mulher nem homem.

Foto: Divulgação

A música desta semana tem caráter ativista, a artista ainda não é tão conhecida na grande mídia, mas já acumula um grande público por sua representatividade. Antes de mais nada gostaria de afirmar que não sei qual artigo usar pois quem canta a música afirmar ter gênero neutro, assim "a" ou "o"  não o determina. 
A música intitulada ELEVAÇÃO MENTAL levanta o debate sobre gênero, foi escrita e é interpretada por Triz, rapper paulista de apenas 18 anos. O "apenas" se deve pela ousadia de nessa idade se expor e colocar com tanta verdade e intensidade   uma temática tratada como tabus para alguns. Logo no inicio há um pedido de respeito a sua identidade de gênero.

"Família, primeiramente eu queria deixar bem claro
Que eu não to aqui pra representar o rap feminino não, certo?
E muito menos o masculino
Eu to aqui pra representar o Rap Nacional
E eu peço que respeitem a minha identidade de gênero, demorou?"
foto: Divulgação

 Cada estrofe é uma provocação para que possamos perceber uma outra realidade, a opressão cruel e homicida na qual sofrem todos os dias os membros da comunidade LGBT, que possui  índices alarmantes  de assassinatos no país, tudo levado pela intolerância. A letra afirma que é preciso abrir a mente ( ser visionário)o mundo é de todos, todos tem o seu espaço.
Foto reprodução/ Facebook
Triz possui identidade de gênero transgênero não binário, não se identifica nem como homem nem como mulher. De fato é difícil entender, mas como a letra mesmo diz você só precisa ter respeito, o preconceito sofrido pela a artista é exposto ao logo da letra, as formas nas quais tentam lhe humilhar lhe ridicularizar e esquecem de ver o principal; sua essência.

"Você me insultou julgando minha aparência
 Só se esqueceu de ver o brilho da minha essência.
 Falou do meu cabelo, meu dente separado..."

A música possui a batida característica do rap, o refrão o ponto alto objetiva tocar de fato as pessoas com uma melodia mais suave e melódica quase como um sussurro de socorro na busca por respeito.
REFRÃO:

"O preconceito não te leva a nada
Não seja mais um babaca de mente fechada
Por que o ódio mata, só o amor sara
De qual lado cê vai ficar?"

Está é a dica da semana, pode parecer pesado para alguns, mas envolve muita verdade e emoção, as minorias ganham voz e precisam ser ouvidas ser visionário é uma necessidade. Espero que possamos ver Triz ainda muito no cenário nacional, seu talento é inquestionável. 

RIR É BOM, MAS RIR DE TUDO É DESESPERO. ATÉ QUE PONTO UMA PIADA É SÓ UMA PIADA?

11 janeiro 2018

Uma  piada que diminuiu e ridiculizara a imagem do outro  pode não criar o preconceito mas o potencializa. 


Nos últimos anos a cultura do politicamente correto vem crescendo e como tudo tem seus prós e contra, o que alguns chamam de tradição e costumes, outros chamam de preconceito. A questão é que moldar a forma de pensar e agir do outro pode ser vista como uma forma de censura, mais discursos opressores mesmo de forma humorada ferem a dignidade do outro que hoje ao ver sua imagem aviltada reclamam e expõem sua opinião diante do humor legitimador de praticas opressoras. O preconceito arraigado na sociedade ganha força na frase que diz : - É SÓ UMA PIADA! Rir é da nossa natureza, mas rir de tudo, como diz Victor Hugo em seu poema Desejo, é desespero, o mesmo poema em um dos versos reforça o que venho afirmar:

[...]Desejo que você descubra,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.[...]

Se faz necessário indagarmos, até que ponto uma piada, seja verbal ou não verbal, pode ser vista de forma preconceituosa e desrespeitosa. Não me refiro aos comediantes que vivem em função de fazer rir, este é assunto para uma outra discussão que envolve publico e mídia; me refiro a pessoas próximas, amigos, colegas, conhecidos, nos diferentes meios nos quais estamos inseridos, assim como nas redes sociais onde tudo é compartilhado, mesmo quando não se há uma real intenção de ofender ao compartilhar algo que de forma sarcástica ridiculariza um determinado grupo de pessoas, você esta contribuindo com o preconceito opressor que inicia com uma simples piada.


Pode até ser que até pouco tempo atrás  piadas de loira, negros, gays e tantas outras não fossem tão questionadas, no entanto os tempos mudaram e estas minorias ganharam voz, e demonstram o quanto se ofendem e expõem a dimensão que uma chamada "simples brincadeira", pode ter. Estou levantando essa questão pois recentemente em um dos grupos de whatsApp me senti ofendida assim como outras pessoas com uma postagem de um colega sobre mulher, compreendi que naquele momento ele não tinha noção do quanto poderia estar sendo ofensivo . Quando existe tenacidade com relação a uma piada que você faz se redimir cai bem, não foi o que aconteceu. Para quem faz e transmite pode ser super engraçado mais para quem vive na pele sendo motivo de chacota não é muito agradável. Posso afirmar!

Ridicularizar  parte da nossa ignorância, mas a partir do momento que podemos ver de formar mais ampla o quanto fere a dignidade do outro, um pedido de desculpa pode ser bem vindo. A questão aqui não é ser moralista, o fato é que não devemos naturalizar um discurso discriminatório.

 Piadas preconceituosas sempre existiram, por isso quando questionadas são vistas como opressão a liberdade de expressão, mas é valido lembar que brincadeiras como esta perpetuam a discriminação e a estigmatização. Sua liberdade termina quando a do outro começa, quando alguém dar o sinal de alerta de que estar ofendido com uma piada, é hora de parar e desculpar-se.

MÚSICA PARA LEMBRAR DE QUEM PERDEMOS: THESE FOUR WALLS - LITTLE MIX

05 janeiro 2018

A partir desta semana teremos todos os sábados dicas de músicas.




A música sempre se fez presente na vida das pessoas, esta tem a função de provocar prazer e evocar sentimentos independente da melodia, estilo musical, letra, quem canta... Acalma, energiza e faz relaxar.

Iniciamos mais um ano, rompemos um ciclo e iniciamos outro, momento de nostalgia, de repensar estabelecer metas, refletir sobre a vida e de estar perto de pessoas queridas.

Aproveitando esse período mais intimista a música desta semana  fala sobre  saudade, tendo como titulo These Four Walls, em português Estas Quatro paredes, single gravado pela  banda britânica Little Mix. Uma canção suave e dolorosa mesmo sem saber a tradução a melodia acompanhada de piano e violino com vocais ternos nos deixa em estado de inércia. A música faz parte do álbum Salute Lançado em 2013, a letra fala sobre a ruptura de um vinculo, emoções e inquietudes ao perder uma pessoa amada




"I lay in bed
Can't seem to leave your side
Your pillow's wet
From all these tears I've cried
I won't say goodbye
I tried to smile today
Then I realized there's no point anyway" .


Tradução:


Eu deito na cama
Não consigo sair do seu lado
Seu travesseiro está molhado
Por causa de todas as lágrimas que chorei
Não vou dizer adeus
Tentei sorrir hoje
Mas percebi que não tenho motivos



A música não deixa claro mas não se refere ao fim de um relacionamento, é algo mais intenso; dor da morte da voz não mais ouvida dos abraços não dados, do simbolismo e vazio causado pela pessoa que se foi. Uma letra linda e intensa, ouça e deixe seu cometário dando sua opinião sobre a música ou indicando outras, espero que goste na próxima semana tem mais.

MINHAS 10 METAS PARA 2018

03 janeiro 2018

Estabelecer metas significa projetar o futuro. Nada de planos surreais, estabeleça metas que ajudem a organizar a sua vida.


Não sou muito de fazer listas, mas tento em vista o tão quanto o meu 2017 foi frustante, resolvi me organizar e estabelecer metas para 2018. Escrevi em 3ª pessoa com o objetivo de ter maior efeito de ordem, no final do ano estarei escrevendo sobre quais eu consegui cumprir. Espero motivar outras pessoas a fazer sua própria listagem de metas. 

1º Não crie expectativas 


Ter metas é necessário, mas não crie muitas expectativas o mesmo serve com as pessoas lembre –se; sem expectativas sem decepção, também temos a maior possibilidade de se surpreender.

2º Saiba esperar


Para chegar ao nossos objetivos temos que percorrer o caminho, este tem a função de nos preparar sendo essencial saber esperar, pular etapas significa não se fortalecer pois o imediatismo limita o sucesso.

3º Não se apegue muito rápido as pessoas 


Vá devagar com suas relações interpessoais lembre-se a sociedade é uma selva é cada um por se, sempre que um colega ou um amigo tiver que escolher entre ele e você será ele .Claro! Vale ressaltar que pessoas traem, não confie nem mesmo naquele que dorme ao seu lado.

4º Estabeleça três horas do seu dia para estudos.


Não parece fácil mais se você conseguir verá significativas mudanças  seu tempo será melhor aproveitado e consequentemente terá melhores resultados.

5º Seja mais organizada


Sua desorganização a cansa muito mais, saiba organizar melhor o seu tempo, compre uma agenda, bagunçou arrume e limite seu tempo nas redes sociais.

6º economize


Saiba ter reservas nunca se sabe quando terá um imprevisto, aprenda a comprar a vista.

7º Foque nos seus objetivos


Saia das redes sociais, leia quando cansar de ler leia mais um pouco.

8º Seja fitness


Não pelos outros mais por você, alimente-se melhor vá a academia. Foque no projeto #Fit2018

9º Cuide mais de você


Vá mais vezes ao médico, não tenha medo é só uma forma de prevenir.

10º Ame-se 



A última e mais importante de todas. Ame cada traço do seu corpo e tudo que você representa, não importa o que digam, pessoas que a criticam estão apenas revelando suas próprias inseguranças tentado afirmar – se diminuindo o outro. Você é linda, não tenha receios em ser quem é.