01 agosto 2017

NEM TUDO É O QUE PARECE, FILME A GAROTA DO TREM


O cinema necessita de uma linguagem mais rápida e precisa, embora nessa precisão perca-se muito da essência da obra original. Mas enfim, entre o livro e o cinema o melhor é não fazer comparações estes possuem distinções. Se você ler uma obra se envolve imagina as situações os personagens e vai com expectativas de ver isso nas telas, não se iluda, lembre-se que você vai ter uma adaptação não uma cópia. O filme desta semana trata-se de uma adaptação.

Foto divulgação


O filme lançando em 2016, é uma adaptação do best-seller, A Garota do trem ( The Girl on the Train) escrito por Paula Hawkins, onde conta a história de três mulheres; Rachel ( Emily Blunt), Megan (Haley Bennett) e Anna (Rebeca Ferguson) que rebelam-se contra pressões masculinas e sociais.

O longa, embora condensado, baseia-se nestes fatos trazendo questões de abuso psicológico, violência de gênero e pressões de maternidade. 
Foto divulgação
A protagonista Rachel , no qual o titulo se refere, por passar boa parte do seu dia no trem, foge a regra, por trata-se de uma alcoólatra desempregada e em estado de degradação social. A mesma sofre com apegações, nos quais deixam espaços na narrativa que impossibilita a compreensão e construção dos fatos. A trama é um verdadeiro quebra cabeças, é literalmente a confirmação de que nem tudo é o que parece

 A história contada de forma não linear lhe prende do inicio ao fim. Através de flashbacks e de forma paralela vamos conhecendo o íntimo das três mulheres, que na verdade são pessoas tristes vitimas de homens opressores. 

Rachel ( A garota do trem) sofre com um divórcio recente, por conta da traição do marido, todos os dias passa por seu antigo bairro onde vive, Tom, o ex-marido agora com nova esposa, Anna e um bebê, o que a frusta pois sofreu muito para aceitar a sua própria infertilidade, o que a levou a desenvolver uma depressão severa e o alcoolismo, antes mesmo da separação. Nessas viagens começa a observar um outro casal, seus ex vizinhos, nos qual transferi sua ideia de felicidade. 

Tudo muda quando Rachel ver da janela do trem a moça ( Megan) beijado outro homem, o que a faz relembrar a traição sofrida pelo marido, a jovem exemplo de felicidade a decepciona, ao vê-la jogar a sua julgada vida “ perfeita” , fora. Nesta mesma noite Megan some, e esse sumiço é o mistério a ser desvendado, com ele várias outras mentiras e fatos obscuros vão sendo descobertos, em um maçante processo de construção e desconstrução da história. 

 O que fica claro ao publico é que Rachel de algum modo esteve relacionada ao sumiço da jovem, mas por conta da bebida e de seus apagões não consegue lembar o que aconteceu.
Foto divulgação
O que houve com Megan? Que relação tem a vida dessas três mulheres? Três histórias, três mulheres muito humanas, cheia de falhas, que tem suas vidas ligadas através de um crime. Saiba mais sobre este mistério, assista ao filme, espero que goste, além do suspense e as sensações causadas, possibilita-nos  profundas reflexões sociais.