20 julho 2017

O PODER É SEU!

O segredo do sucesso está no próprio "eu", não limite-se faça acontecer.


Foto: Hyago Kayann


Em séculos diferentes, mulheres nas mais variadas instâncias lutam pela a liberdade de escolha, uma vanguarda que nos permitiu chegar até aqui; ainda se tem um longo caminho a se trilhar, é fato, mas não podemos fazer o percurso retrógrado. Você tem o poder! O caminho está aberto, antes estávamos presas a decisão de um outro; pai, depois marido, e os filhos, não que estes fossem os carrascos na vida da mulher, mas os fatores históricos e sociais respaldavam esta condição. Hoje estas situações fazem parte apenas da história do patriarcado, tornando-se arcaica. Ao menos é o que deveria ser.


Vamos sempre ser cobradas sobre ser ou estar, o que vestir o que é julgado uma postura correta ou não, a necessidade de casar-se, ser mãe e tantas outras coisas julgadas ser função natural da mulher, mais lembre-se a escolha é sempre sua. Fazer sempre o que as pessoas esperam significa viver em função do outro, e quanto a você? A vida fica muito mais leve quando você, eu disse V-O-C-Ê , escolhe o que de fato lhe representa e lhe faz bem.

Não viva em função de agradar o outro, lembre-se o outro é só complemento da sua vida. Não é sobre o que as pessoas pensam de você, é sobre o que você pensa sobre você mesma, só você pode se definir, usamos a máxima que diz: "Minha reputação é o que as pessoas pensam sobre mim, minha consciência é o que de fato sou."

Esse poste é um convite a se fazer a experiência do eu, já rompemos estereótipos preconceitos, agora se faz necessário valorizar as particularidades, e isso só depende de você, quando decidimos ser feliz consigo mesma, sem imposições, tudo fica mais leve. Somos livres para fazer nossas próprias escolhas, não se reprima, a conquista do seu espaço só depende de suas atitudes; então, busque, ouse, faça acontecer, pois o poder é seu.

15 julho 2017

KELL SMITH, MÚSICA - ERA UMA VEZ, RESGATANDO O REFINAMENTO NA MPB

Quando ouvi a música; Era Uma Vez, pela primeira vez, fiquei extasiada, queria repetir várias vezes, é esta sensação que uma música boa nos trás.  A artista, filha de um casal de pastores missionários evangélicos,  trás o refinamento na qual vem sendo deixado de lado pela música brasileira.

foto reprodução

Há músicas hoje, que alcançam grandes sucessos e movimentam milhões para o artista e demais pessoas envolvidas, muitas vezes consideradas "músicas chicletes", que em alguns casos nem letra tem no refrão, sendo apenas sons com junções de algumas sílabas, ou rimas previsíveis, em um arranjo com poucas ou nenhuma variação, que podem até durar um ano, um pouco mais ou bem menos na mídia, mas logo caem no esquecimento, pois estas possuem tão pouco conteúdo que tornam-se  descartáveis.


A MPB que faz parte da nossa realidade atual, é apenas voltada para vender, a mensagem o conteúdo a poesia até mesmo a rebeldia trazidas nas músicas de artistas como Cazuza e Renato Russo não ganham respaldo nas composições. Kell Smith de 23 anos que tem como grande influência em sua carreira artistas como Elis Regina, nos presenteia e resgata a qualidade da música brasileira com letras bem escritas e mensagens que envolvem e transportam; é o caso do single - Era uma vez.

 Não queremos e nem podemos desmerecer os artistas no cenário atual, tem algumas exceções. Vale lembrar que valorizar a cultura é bem mais que produzir o que o povo gosta, é fazer o povo gostar do que é bom; se não for produzida músicas mais refinadas, não haverá cultivo do interesse, e de fato existe música boa produzida em longa escala, apenas não ganham tanto espaço na mídia grande influenciadora da cultura de massa.  No entanto hoje temos a internet onde esses artistas podem divulgar seu trabalho, kell smith está no Spotify onde quem tem acesso ao aplicativo pode ouvir mais músicas ,  no youtube e em outras plataformas, também podemos saber um pouco mais sobre a artista.


Kell Smith- foto reprodução


Kell é versátil consegui ir de um extremo a outro sem sair de sua essência. seu primeiro sucesso - Respeita as Mina; "[...]Respeita as mina/Toda essa produção não se limita a você/Já passou da hora de aprender/Que o corpo é nosso nossas regras nosso direito de ser".  Possui caráter mais intenso e engajada em uma mistura de rip hop com pop.

Em Era uma vez a artista trás o seu lado doce, falando de saudade de um tempo que não volta mais, onde as dores eram mais simples.



"[...]Dá pra viver Mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mau
É só não permitir que a maldade do mundo
Te pareça normal
Pra não perder a magia de acreditar na felicidade real
E entender que ela mora no caminho e não no final
É que a gente quer crescer
E quando cresce quer voltar do início
Porque um joelho ralado
Dói bem menos que um coração partido
É que a gente quer crescer
E quando cresce quer voltar do início
Porque um joelho ralado
Dói bem menos que um coração partido."


Em entrevista a rádio NOVA BRASIL FM a cantora fala sobre suas inspirações para compor a música :
Na realidade “Era uma vez” surgiu de uma conversa em casa, porque eu tenho uma equipe de composição, eu falo… Eu tenho minha empresaria, minha assessora, minha backing vocal… Então, como eles moram comigo, na maior parte do tempo, nós compomos juntos. A música era para ser sobre saudades, só que ai todo mundo começou a falar sobre a saudade da infância, sobre como era bom antes de ter crescido como todo mundo quer e “Era uma vez” surgiu desse pensamento em comum, tava todo mundo falando tanto da mesma coisa, do mesmo ponto, que não tinha como escrever sobre saudades de uma outra forma, ai surgiu “Era uma vez”.

Se você ainda não ouviu falar de Kell Smith, ainda vai ouvir, música boa deve ser valorizada e divulgada a jovem com seu talento já começa a deixar de ser promessa para ser realidade no cenário musical brasileiro.

09 julho 2017

ENVELHECER É UM MAL NECESSÁRIO; FILME A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADALINE

Após um longo período sem postagens, voltamos com o filme da semana. 


Estou em falta com o blog. Admito. Mas em respeito aos amigos leitores e seguidores, tenho que fugir da rotina e vir aqui produzir conteúdo. Recebi algumas críticas quanto a falta de publicações regulares e a respeito dos ultimos textos julgado rasos e de baixa qualidade. Agradeço a essas pessoas, críticas são sempre bem vindas; mas devo admitir que estou tentando passar informações mais rápidas sendo sucinta nas publicações, textos longos não são muito atrativos, hoje a maioria das pessoas preferem o youtube à sites e blogs, a prática da leitura está cada vez mais limitada.

Foto divulgação
Sem mais delongas vamos a dica de hoje. O filme da semana chama-se A Incrível história de Adaline ( The age for Adaline) lançado em 2015. Este trás uma excelente reflexão quanto a busca da perpetuação da juventude e longevidade, algo almejado pela maioria das pessoas em especial as mulheres. Adaline Bowman  personagem título interpretada por Blake Lively, não se inclui necessariamente nesse grupo.

 Na década de XX, casada e com uma filha pequena, Adaline tem sua vida transformada após tornar-se imortal e permanecer com a aparência de 29 anos em consequência de um grave acidente aliado a fatos climáticos  segundo a lógica da trama, minuciosamente narrado com uma explicação meio absurda o que dá um toque de ficção científica ao filme.
Foto divulgação
A jovem mãe, acaba se isolando por receio de ser vista como uma anomalia, e fechando-se ao amor. O filme tem um inicio espetacular com narrador  fazendo as introduções, mais ao fim resume-se a mais uma história de amor, com um final previsível.  Mas vale apena assistir, e refletir que envelhecer é um processo natural e necessário, Adaline vive quase oito décadas, mas isso significou perder pessoas, e não passar pelos estágios natural da vida ao lado de pessoas amadas e queridas, como sua filha, com quem compartilhava seu segredo, que aparece representada nos tempos atuais com idade de ser sua avó.

Se ainda não lhe convence, para quem gosta, o filme trás o glamour do estilo vintage. Adaline atravessa as décadas sem perder seu estilo as roupas o cabelo foi muito bem pensado para manter a essência da personagem. E ainda como não poderia faltar quando se fala em vintage, tem Lana Del Rey com a música Life is Beautiful na trilha sonora,  música produzida exclusivamente para o filme.  

Para saber mais,mergulhe nessa surpreendente história, assista ao filme.Espero que goste da dica, uma ótima semana a todos!