06 janeiro 2017

NARCISISMO NÃO É AMOR PRÓPRIO


Narcisistas estão mais preocupados com o modo como se apresentam do que com o que sentem, para quem possui amor próprio o sentir, é prioridade.

Foto: Hyago Kayann

Muito se afirma que o melhor amor é o amor próprio, de fato é. O amor é partilha do eu com o outro, mas é preciso conhecer-se, estimar-se  para poder compartilhar-se. 

Preocupar-se  com a autoimagem, investir tempo e energia tentando melhora- lá, querer destacar-se em uma empresa, ou outro meio social em que está inserido é um processo natural na vida em sociedade, desde que se tenha uma relação saudável consigo mesmo. Tentar fazer  e ser  melhor, refere-se a necessidade de fazer parte, ter espaço, quando contrapõe-se a isso, oprimindo o outro e a si mesmo, temos um distúrbio psicológico. Amor próprio é necessário para reafirmar e sustentar a autoestima, muitas pessoas, acabam distorcendo esse conceito, exibindo exagerada centralização em si. O exagero pode ser sinal de narcisismo.
Ser autoconsciente de si, reconhecendo-se no que faz ou usa, é necessário, há um distúrbio, a partir do momento que a imagem que se deseja passar tenha uma certa medida de grandiosidade. O narcisista, identifica-se com a imagem idealizada, ambição intensa, fantasias grandiosas, não se satisfaz com seu próprio sucesso, sente-se inferior, e possui excessiva dependência de admiração. Designamos assim como um comportamento autodestrutivo.

Os psicanalistas  reconhecem que  distúrbios narcisista, se desenvolvem nos primeiros anos da infância, como uma defesa contra uma realidade intolerável na área interpessoal. Alexander Lowen em seu livro Narcisismo Negação do verdadeiro Self,  explicar esta afirmação:

[...] Na minha opinião, o que é mais importante é a idéia de que o narcisismo resulta de uma distorção do desenvolvimento. Necessitamos procurar algo que os pais fizeram a criança, em vez de apontar o que não fizeram. Infelizmente, as crianças estão sujeitas, com frequência, a ambos os tipos de trauma: os pais não fornecem suficiente nutrimento e apoio em nivél emocional, na medida em que não reconhecem nem respeitam a individualidade de seus filhos, mas também tentam, de um modo atraente, moldá-los de acordo com a imagem que alimentam de como eles deveriam ser. A falta de nutrimento e reconhecimento agrava a distorção, mas é a distorção que produz o distúrbio narcisista. (LOWEN, p. 21) 
 
Pais que super valorizam seus filhos, com afirmações ou atitudes que os levem crer que são mais merecedores ou melhores que outros, terão filhos com maior propensão ao narcisismo, ao invés de elevar sua autoestima, podem está criando egoístas extremos.

Imponha-se sem medo, ame-se sem receios, o seu amor próprio só não pode lhe fazer escravo de você mesmo ou opressão para o outro, quando ultrapassa-se limites, já temos um transtorno de personalidade, que precisa de atenção e ser tratado. Ridicularizar humilhar o outro são algumas das atitudes advindas do narcisista, já este não consegui lhe dar com criticas, quando sofrem uma "pancada" no ego ficam defensivos e zangados, não permite-se falhas.Gostam de estar na liderança, sentem -se superiores, possuem uma autoestima muito frágil, pois estão sempre buscando aprovação. 



Não julgue alguém por se achar bonito inteligente, seguro de si, se de fato for, isso chama-se AUTOAFIRMAÇÃO,  um processo de autoconhecimento, que designa AMOR PRÓPRIO .O NARCISISMO é a imagem do egocentrismo, pessoas que adoram ser visto mas só olham para si mesmo. Não confunda estes conceitos,e não perdar-se na busca de sua identidade e essência.

REFERÊNCIAS:

LOWER, Alexander. Narcisismo: Negação do Verdadeiro Self:04 ed . São Paulo, SP: Cutrix, 2000.