30 novembro 2016

DE CELLY CAMPELLO A MARÍLIA MENDONÇA, A CULPA É DO CUPIDO!



Do crédulo ao mais cético, sempre vamos ver o cupido como uma analogia ao amor, representado como um menino alado que sai por ai disparando flechas nas pessoas, formando casais. Parece fantasioso mais nos poemas e nas musicas por possuir uma perspectiva subjetiva, de vez em outra ele é citado, mas nem sempre positivamente.


Marília Mendonça artista que ganhou destaque com o álbum intitulado Marília Mendonça ao vivo, lançado em março de 2016, com músicas de sua autoria, trás entre elas o single MEU CUPIDO É GARI onde faz referencia ao cupido na terceira pessoa, afirmando que os homens que aparecem em sua vida são lixo. Culpa de seu cupido que joga a sujeira na sua vida.

"O meu cupido é gari
Só me traz lixo
Lixo, lixo, você é prova disso
Lixo, lixo, você é prova disso."( Marília Mendonça- O meu cupido é gari, 2016)

Marília Mendonça- foto reprodução

Marília Dias Mendonça, nascida na cidade de Cristianópolis, Goias, conhecida como Marília Mendonça ,com apenas 21 anos já é considerada uma grande cantora e compositora brasileira, e forte representante do sertanejo feminino. Começou a compor aos 12 anos e não parou mais. Grandes artistas já cantaram suas letras, que possuem caráter intimista com respaldo a dor do amor, daí vem o titulo dado pelos fãs de Musa da Sofrência.  




Na música ela demite seu cupido pelo mal trabalho, ao mesmo tempo que se questiona se merece esse tipo de amor, alega que a culpa realmente é do cupido, que na verdade é um amador, com uma flecha sem ponta,sem rumo nem direção, acertou alguém que só lhe fez mal.



Na década de 50 Celly Campello já cantava tecendo criticas diretas ao seu cupido, com a música ESTÚPIDO CUPIDO, referindo-se a ele em segunda pessoa, afirmando não querer mais saber de amar, cansou de chorar por amor, ao contrário de Marília Mendonça, não afirma que o erro esta no amadorismo do cupido, mas de fato no amor “ A flecha do amor só trás angustia e a dor”. 


Celly Campelo - foto reprodução
Célia Benelli Campello, ficou conhecida como Celly Campello, nasceu em São Paulo no dia 18 de junho de 1942, vitima de um câncer faleceu em 2013 no dia 04 de março em campinas. Ganhou notoriedade no país em 1959, através desta música, que é uma versão brasileira de Stupid Cupid lançada na França no final de 1958.

A letra retrata a falta de discernimento do cúpido, sendo julgado estúpido por um alguém que já cansou de chorar por amor, pedindo  distância, um basta. Foi enganada e não quer mais saber de amar.

"Eu dei meu coração
A um belo rapaz
Que prometeu me amar
E me fazer feliz
Porém, ele
Me passou prá trás
Meu beijo recusou
E meu amor não quis" (Celly Campelo- Estúpido Cupido , 1959)


Acreditando ou não em cupido vale apena conhecer ambas as músicas, e avaliar se de fato elas tem razão, será que nossos cupidos falharam? devo admitir que o meu está em constante analise, e o seu?