22 outubro 2016

MULHER MARAVILHA NOMEADA EMBAIXADORA DA ONU. COMO ASSIM?

Representatividade pautada em ficção, marketing descarada, um desrespeito  a mulheres reais, que vivem lutas reais.  
ctv-yox-efe-justin-lane
Foto: EFE/Justin Line - Fonte: http://internacional.estadao.com.br/ - Menina vestida de mulher maravilha compareceu à cerimônia


Hoje pela manhã, fui surpreendida  por uma  noticia na qual demorei para processar. A noticia dizia que na sexta feira 21 de outubro, a  Mulher Maravilha foi nomeada como nova embaixadora honorífica para o empoderamento da mulheres e das meninas pela ONU. Oi?

Fiquei perplexa, sigo firme na tentativa de compreender os motivos que os levaram a essa decisão, com tantos exemplos de mulheres, que se doam pelo bem do outro, mulheres missionárias, mulheres de lutas populares, estudiosas...  E tantas outras que de certo modo assumem diferentes funções, trabalhando fora; sendo mãe; esposa; dona de casa ...

Não que os façam por busca de méritos. Mas dedicar honrarias a uma personagem, por marketing, desqualifica uma nação inteira de mulheres reais.  A minha reação no mesmo instante foi ( com o perdão da palavra): " QUE M**** É ESSA! 

Desculpem - me pela falta de compostura. Nada contra a personagem na qual fez parte da minha infância.

É inegável a representatividade de  uma heroína em meio a tantos personagens masculinos. Contudo chegar ao nível de representante mundial  da socialização do poder feminino, é um absurdo! Não temos super poderes, este é um ideal de mulher que não existe.

Em junho de 2017 sai uma nova versão do filme Wonder Woman. Bons entendedores entenderão. ONU fazendo publicidade.

Vale lembrar que esta é apenas uma opinião, considero um desrespeito. Senti a necessidade de expressar minha indignação no momento. Posso até mudar meu conceito em um futuro onde explicações plausíveis, me conversam do contrário.