18 setembro 2016

NASCEMOS CRESCEMOS E NOS TORNAMOS DIVAS

 Envelhecer não é sinônimo de perda de beleza, mas sim assumir novas formas de ser diva, nos tornamos lindas BORBOLETAS.


Foto: Hyago Kayann

Todas nós queremos longevidade, mas não sabemos lhe dar na maioria das vezes, com o processo natural pelo qual temos que passar - envelhecer. 

Para muitas a transição dos 29 aos 30 é a mais delicada. O peso não está em um número em si , mas com a ação da gravidade que começa a surtir efeito, os  primeiros sinais de envelhecimento começam a aparecer. A partir dai vamos gradativamente passando por mudanças tanto externas como internas. Com o tempo vem os calores, cabelos brancos as limitações... transformações nas quais embora não admitimos, nos afetam significativamente. 

Termos tais como; saber envelhecer e se aceitar são muito usados. Mas como toda teoria, na pratica é bem mais complicado. Dar-lhe com um processo de limitação requer um bom preparo psicológico, para poder reconhecer-se em cada estágio, sem medo e receios, perceber que a beleza não se vai com o tempo apenas assume formas diferentes, é primordial.

Em recente conversa com amigas, pude me dar conta que o tempo passou e o quanto mudamos, todas estão basicamente em um dos primeiros estágios e assim como eu sentem-se bem, a maturidade nos traz mais segurança e consciência do eu, pensando nisso resolvi fazer uma analogia as borboletas, que passam por um lento e ardo processo de metamorfose para chegar a sua mas bela fase, vejamos:

Quando criança somos limitadas, educadas nos moldes no que se diz ser mulher, sem nenhuma concepção de mundo, frágeis vulneráveis, assim como a lagarta. 

Na adolescência e juventude temos que lhe dar com o que é ser mulher, e todos os conflitos internos que envolve a construção de uma identidade, ruptura com o mundo imaginário no qual somos forçados a acreditar na infância, incertezas inseguranças, é o momento de fechar-se encasular-se auto afirmar –se, para chegar a mais linda e bela fase, tornar - se uma BORBOLETA.




Todos os estágios que envolvem a BORBOLETA simbolizam nosso processo evolutivo como pessoa, cada uma de nós adquire formas cores e tamanhos diferentes sem deixar de ser belas. O que nos difere do inseto é o fato que nesse estágio temos que entrar muitas vezes no casulo, entrar em contato com nosso intimo, para curar dores feridas, mas sem deixar de ser BORBOLETAS.

A você que já transformou-se em BORBOLETA, perceba a beleza que existe em você, pois esta é a etapa mais plena de uma mulher, tenhamos nosso processo natural como forma de aprimoramento, que de fato é, não de declínio. O fato é que somos todas lindas, a maturidade só nos enaltece ainda mais. Nos tornamos divas, sinta-se diva, bela como uma BORBOLETA.





Fotos: acervo pessoal