MATERNIDADE E O MERCADO DE TRABALHO

03 maio 2018

Muito se fala e se questiona sobre equidade de gênero, no sentido restrito pode-se afirmar que se refere ao tratamento igual entre homem e mulher. Entretanto o conceito igualitário aqui empregado esta relacionado a garantia de direitos e dignidade. Uma buscar que representa renuncias e sofrimento para as mulheres, que tem que lhe dar com o preconceito e o questionamento sobre qual realmente é o seu lugar.

Foto: Arquivo Pessoal

Mesmo com leis trabalhistas voltadas para a mulher, uma das suas funções naturais e mais nobre é vista como sua principal fraqueza e limitação; a maternidade. A conquista do protagonismo junto ao  homem limitou o desejo da maternidade e seu exercício pleno em relação ao acompanhamento do desenvolvimento dos filhos, ser mãe para o ambiente de trabalho representa limitação, algumas empresas em entrevista de trabalho até perguntam se a mulher tem filhos pequenos, pois o fato poderia significar possíveis ausências no caso de doença da criança. Tal situação em sua maioria, deve-se ao fato de vivemos em uma sociedade que acredita que a educação e a criação de uma criança são responsabilidades exclusivas da mãe e tratamos a maternidade como se fosse um capricho da mulher, uma escolha pessoal, entre o profissional e a vida privada. Mas de fato não é, ou ao menos não deveria ser. 

Os desafios ainda são muitos, porém existem vários direitos que asseguram o respeito e a estabilidade da empregada gestante entre os principais deles estão: A licença maternidade de 120 dias, sem prejuízo do salário (art. 392 da CLT); Dispensa do horário de trabalho pelo tempo necessário para a realização de, no mínimo, seis consultas médicas e demais exames complementares (§4º, inciso II do art. 392 da CLT).
foto: Arquivo Pessoal 
Uma das maiores e mais significativas conquistas feminina esta relacionada ao trabalho assalariado, embora romper os limites não lhes exímio de suas atribuições maternas que envolve deste o processo natural de gerar uma criança, à criação dos filhos que na maioria dos casos não inclui diretamente a contribuição do homem, que não buscou e nem foi educado para tal finalidade assim veem-se diante de uma dupla e árdua jornada. As leis de garantia de direitos não inibem o preconceito e os aspectos culturais que afetam a relação da mulher mãe e a sociedade. O fato é que independente das concepções criadas e o desrespeito, ser mãe não nos desqualifica, pelo contrário nos torna ainda mais magnânimas. 

MANIFESTO CONTRA O PRECONCEITO, MÚSICA : VAI SE BENZER

27 janeiro 2018

Para a música desta semana podemos usar um termo muito usado na internet; "Pisa menos".

Foto: Divulgação



O ato de se benzer é uma prática muito antiga presente em muitas culturas e religiões, tendo como finalidade afastar os males ou mal especifico. A música destaque nesta semana faz uma analogia a esse aspecto cultural e religioso,  com o titulo, VAI SE BENZER, lançada em novembro de 2007  interpretada por Preta Gil com participação especial de Gal Costa. 

Embora haja uma evidente relação as matrizes de religiões africanas, a música não tem cunho religioso, de fato, trata - se de um manifesto em resposta ao preconceito, seja ele por: religião, opção sexo, idade, gênero, financeiro, cultural...

O refrão trás uma autoafirmação de quem se é e nas entre linhas questiona quem é você que vive de julgar o outro, tendo em vista que a maioria das pessoas que tem tal atitude na verdade tentam esconder suas fragilidades, diminuindo o outro, o fato é que esse outro já reconhece-se e se aceita, ai então o preconceito fragmenta-se e deixa o preconceituoso vulnerável.
[...]


Eu, sou eu, diz ai quem é você

Sou eu, diz ai quem é você
Eu, sou, diz ai quem é você
Sou eu, diz ai quem é você.
[...]


Se a letra deixa algo subtendido o clip deixa tudo mais explicito. Dirigido por Adriano Alarcon com projeto de Nizan Guanaes, o mesmo foi filmado no empreendimento Cidade Matarazzo, nas ruínas do antigo Hospital Matarazzo, no coração de São Paulo, reuniu mais de 30 atores para representar a diversidade social, que ao longo do clip aparecem em vários momentos apontando o dedo, representando  a hipocrisia social, onde a maioria das pessoas não são capazes de ver suas próprias falhas, mas tem presa em apontar a do outro.

A música é linda, a batida é envolvente trás uma profunda reflexão e questionamentos que fogem ao conservadorismo,  uma reflexão a nossa realidade atual diretamente ligada as redes sociais, onde muitas pessoas encodem-se atrás de um perfil para impulsionar ainda mais o preconceito, os famosos haters. 

O clip é uma obra de arte, luz, fotografia, roteiro, figurino... Tudo é muito bem pensado em um trabalho de minúcia para passar a ideia de desconstrução do preconceito. Uma obra como esta merece respaldo e reconhecimento, por sua relevância e qualidade, pena que o gosto popular não preza por este estilo de música.

MAQUIAGEM: CORRIGINDO E PREENCHENDO A SOBRANCELHA

21 janeiro 2018

As sobrancelhas são determinantes na harmonia dos traços do rosto, quando bem desenhadas realça a expressão. Assim em toda e qualquer maquiagem estas merecem uma atenção especial.


Para quem gosta de um olhar marcado e expressivo, preencher as sobrancelhas com sombra e contornar com corretivo é uma ótima dica, alguns preferem o lápis, mas este não é muito indicado, o atrito do mesmo pode causar a perda de fios a longo prazo, deixado a sobrancelha com ainda mais falhas.
 Existe diferentes forma de fazer o processo e todos são simples e práticos, vou indicar o que mais uso. Vamos aos matérias:

  • Sombra marrom clara e escura
  • Pincel chanfrado
  • Pincel para pentear a sobrancelha
  • Corretivo 
  • Spray de cabelo (opcional)
O Spray de cabelo é um truque principalmente para quem vive com os fios bagunçados. Aplique um pouco no pincel para pentear e penteie os fios de baixo para cima, em seguida  faça um traço com a sobra marrom na parte inferior da sobrancelha iniciando com a mais clara e finalizando com a mais escura, não esqueça de esfumar tudo de baixo para cima, (uma outra opção é fazer um traço em cima e em baixo e esfumar tudo em movimentos de vai e vem) . Para deixar-las mais marcadas e definidas use o corretivo; a dica é usar um de tom mais claro na parte inferior e um outro mais próximo do tom da sua pele na parte superior.

Com essa técnica podemos ousar engrossando, afinado adaptando - a para o  design de preferência, isso com cautela, se você não tem experiência nem conhecimento sobre o assunto, opte em seguir o desenho natural.

O preenchimento de sobrancelha é um coringa,  quando você estiver sem tempo de fazer todo o processo de  maquiagem uma dica é realçar o olhar. Mas para quem prefere fazer todo os passos básicos, temos uma postagem aqui com  dicas básicas de materiais e seu uso.